Escola em Ação Indique a Jornada!

Jornada Coep Pela Cidadania
linha divisória
Formiga Objetivos

Destaque


Vamos construir uma horta mandala?

[12/01/2011]

É muito fácil criar uma horta mandala (em círculo)!! O importante não é o seu tamanho, mas a diversidade do cultivo. A ideia principal é manejar, de forma equilibrada, o solo e demais recursos naturais através de um trabalho harmonizado com a natureza.

A horta mandala é uma atividade desenvolvida pelo projeto "Mão na Terra", coordenado pela professora de Geografia Rosa Maria Sousa Santos, na Escola Estadual Profª. Dinorá P.R.Brito, em São José dos Campos (SP).

A professora Rosa Santos explica que o objetivo do projeto "Mão na Terra" é promover educação ambiental para os alunos, “cujos desejos estão relacionados aos valores da cultura de consumo, e, para que a mudança aconteça, é necessário que todos vivenciem práticas ambientais corretas. São vários os desafios que precisamos superar para que os alunos possam vivenciar e desenvolver essas práticas na escola, pois o caminho para um mundo mais justo, ético e sustentável é o fortalecimento dessas experiências”, diz.

Esse sistema de produção pode ser feito numa área bem pequena e, com poucos recursos, consegue garantir comida e gerar renda. Plantam-se verduras, legumes, cereais, frutas, ervas aromáticas, medicinais e flores. Diversidades de plantas atraem diversidades de insetos que polinizam e se autocontrolam. Caminhos devidamente projetados facilitam o manejo, a irrigação e a colheita. Fertilizantes orgânicos repõem os nutrientes e a cobertura morta mantém a umidade e protege sua maior riqueza: o solo.

A horta mandala tem diversas vantagens, pois permite o aproveitamento máximo da água e da terra, tem custos de produção menores que os da irrigação tradicional e permite usar áreas bem pequenas. Ela é, portanto, ideal para a agricultura familiar.


Princípios para trabalhar com a horta mandala

1. Plantar o máximo que puder, utilizando o menor espaço;
2. Usar o mínimo de energia, para a máxima produção;
3. Promover o envolvimento de toda a comunidade;
4. Nada se perde, tudo se aproveita;
5. Trabalhar com a natureza e não contra ela.

Veja como fazer:

Tudo começa com a definição do ponto central, que servirá de referência para a medição de cada círculo de canteiros. A demarcação dos canteiros poderá ser feita com o auxílio de um bastão de madeira. Marca-se o centro e, com um cordão amarrado na ponta de outro bastão de madeira, marca-se a circunferência, correspondente ao tamanho do círculo, e assim sucessivamente, até formar a mandala.


É claro que somente a forma da horta não garante seu sucesso, são necessárias medidas orgânicas (como a não-utilização de agrotóxicos) de manutenção, fundamentais para o desenvolvimento do cultivo.

                      


É importante lembrar que o apoio e a participação de cada pessoa são essenciais para a construção e manutenção geral da horta.


Existem várias maneiras de colaborar: plantando, preparando canteiros, capinando, regando, colocando folhas para proteger o solo, além de pesquisar e contribuir com novas idéias.

                      


Como plantar

Com a terra fofa e molhada, é hora de plantar.

Vocês podem organizar os grupos e dividir as tarefas. É um momento muito rico em experiências, pois de nada adianta discutir as idéias ambientais se a vivência não se realiza.

                      


É possível plantar hortaliças, ervas medicinais, flores comestíveis (como brócolis, couve-flor, alcachofra) etc. É isso mesmo, flores comestíveis! As flores atraem insetos e pássaros, que ajudam a aumentar diversidade na horta.

Fique atento: outras dicas de atividades de educação ambiental implementadas pelo projeto Mão na Terra serão disponibilizadas no site.

As informações foram disponibilizadas com a permissão da professora Rosa Santos e da Escola Estadual Profª.Dinorá P.R.Brito.

Mais informações pelo email
rosasousant@gmail.com


 
Apoio
Apoio